img img
img

Nosso Laboratório

Dentre as atividades que fazem parte da nova configuração da Engeman, como empresa do Grupo Alstom, está o laboratório de análise de óleo. Localizado na unidade da empresa em Jaguariúna, está capacitado com modernos equipamentos e instrumentos para analise de óleo mineral isolante. Os profissionais que atuam nessa área são especialistas em transformadores e em líquidos isolantes, com experiência comprovada de mais de 20 anos em análises e diagnósticos em transformadores.

Os clientes da empresa desfrutam da comodidade e segurança que o sistema informatizado de controle proporciona. Um banco de dados dispõe de um comparativo de resultados e evidências comprovadas que nos permite um diagnóstico preciso na tomada de decisões. Os resultados das analises e relatórios técnicos são disponibilizados na internet, apenas alguns minutos após sua conclusão.

• Ensaios físico-químicos: O laboratório está equipado para realizar o acompanhamento do estado de degradação/contaminação do óleo através das análises físico químicas, avaliando assim a eventual necessidade de intervenção para correção dos valores confrontados com as normas vigentes (NBR, IEC, ASTM, etc.), indicando ao tratamento apropriado ( regeneração, tratamento termo-vácuo ou troca do óleo). Dentro da analise físico química realizamos os seguintes ensaios: rigidez dielétrica, tensão interfacial, teor de água, cor, densidade, índice de acidez e fator de potência.

• Ensaio cromatográfico: Através da análise cromatográfica são diagnosticadas possíveis falhas elétricas no equipamento, possibilitando assim ações corretivas, amenizando custos operacionais e produtivos. Nesta análise são estudados os seguintes gases; Hidrogênio, Oxigênio, Nitrogênio, Metano, Monóxido de carbono, Dióxido de carbono, Etileno, Etano e Acetileno.

• Ensaios especiais: Nosso laboratório dispõe das seguintes análises especiais; análise de PCB (askarel) por cromatografia, grau de polimerização (GP ), viscosidade cinemática, ponto de fulgor, ponto de anilina, furfuraldeidos e enxofre corrosivo.

Algumas fotos do laboratório